Com o objetivo de complementar os dados da Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) e eliminar informações desnecessárias na ASN (“Advanced Shipping Notice”, aviso antecipado de embarque), - mensagens que referem-se às entregas de mercadorias dos fornecedores aos seus clientes - a Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores), juntamente com montadoras de automóveis, estabeleceu o Adendo B2B, protocolo que detalhará informações de forma integrada em formato padronizado dentro da cadeia de fornecedores.

 

Normatizado pela Receita Federal, o adendo destaca informações quanto à logística da entrega da mercadoria ao receptor levando em conta as regras de negócios estabelecidas pelo documento em uma linguagem harmonizada com a NF-e (XML), o que contribui para a melhora dos processos de EDI (“Electronic Data Interchange”, intercâmbio eletrônico de dados), evita redundância e unifica o padrão das informações.

 

O projeto ganhou tamanha relevância no mercado brasileiro que, além da normatização da Receita Federal junto ao projeto nacional de Nota Fiscal Eletrônica, grandes montadoras já aderiram ao sistema. Segundo Werter Padilha, CEO da Sawluz – empresa especializada no transporte, análise e armazenamento da informação, EDI e DF-es –, que se antecipou e está em sintonia com todas as exigências determinadas pelo protocolo “é extremamente importante que as indústrias brasileiras e seus fornecedores se atentem ao protocolo adendo B2B.

 

Fonte: Revista LOGÍSTICA