X_noticia_29694

Vendas da BMW crescerão 10% no Brasil em 2019

Parte da alta virá da divisão M, cujos esportivos podem bater recorde no País, com mais de 800 carros 

BMW pretende crescer 10% e fechar 2019 com cerca de 12,5 mil carros vendidos no Brasil. Em 2018 ela foi a segunda marca premium no País, atrás da Mercedes-Benz, mas este ano ocupa a segunda colocação. Parte dessa alta virá de sua linha M (Motorsport), de alto desempenho.

“Esperamos vender mais de 800 carros da divisão M e bater nosso recorde no Brasil, que foi de 802 unidades em 2015”, afirma o diretor comercial, Roberto Carvalho.

O executivo concedeu entrevista a Automotive Business durante M Festival, evento criado para consumidores e concessionários BMW com números impressionantes, como a expectativa de 3 mil visitantes ao Autódromo de Interlagos nos dias 10 e 11 de agosto, 26 carros BMW M andando na pista, 1,1 mil test drives, 21,5 mil quilômetros percorridos e 400 pneus “torrados” no circuito de 4,3 mil metros. 

A fase é favorável. Além da liderança no segmento de luxo, a empresa investiu R$ 132 milhões em sua fábrica de Araquari (SC), onde está produzindo cinco modelos: os SUVs X1, X3, X4, X5 e a nova Série 3, que entrou em linha na quinta-feira, 8.

A qualidade obtida nos primeiros carros montados nos permitiu antecipar o cronograma”, afirma o presidente do BMW Group Brasil, Aksel Krieger.

No entanto, não há planos de curto prazo para voltar a produzir modelos com a marca Mini nem de exportar veículos a partir de Santa Catarina. 

A rede de automóveis BMW tem hoje 48 pontos de venda no Brasil. “O mercado está se recuperando e este número de lojas é adequado para o momento atual”, afirma Carvalho. Para 2020, no entanto, haverá duas novas concessionárias, uma em Chapecó (SC) e outra em Passo Fundo (RS).

MINI FECHARÁ 2019 COM CERCA DE 1,7 MIL CARROS

De janeiro a julho, a marca Mini, também pertencente ao Grupo BMW, registrou no Brasil a venda de 898 automóveis, crescendo 4% sobre o mesmo período do ano passado. “Mas é preciso destacar que o mercado premium caiu 4,8% neste mesmo período”, recorda o diretor de vendas e marketing para a Mini no Brasil, Rodrigo Novello. 

“Até o fim do ano queremos ao menos empatar com 2018, quando vendemos 1,7 mil carros.” O executivo lembra também que os resultados de 2018 foram impulsionados pela renovação dos hatches de três e cinco portas e do Mini Cabrio (conversível). 

Novello afirma que a demanda atual no Brasil é equilibrada, ou seja, não se concentra nem nos modelos de entrada nem nos mais caros. Os preços atuais da Mini no Brasil vão de R$ 122.990 a R$ 219.990.

VENDA DE MOTOS BMW CRESCE QUASE 40%

Enquanto o mercado de motos anotou alta de 16,3% de janeiro a julho sobre iguais meses do ano passado, as vendas da BMW no segmento de duas rodas cresceram 37,8% com a ajuda de renovações de linha e lançamentos. Foram 5,5 mil motocicletas emplacadas no período. 

Somente a G 310 GS teve 1,5 mil unidades licenciadas. A empresa ocupa a quinta posição no ranking das marcas mais vendidas. Está à frente de Kawasaki, Harley-Davidson e Suzuki.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest